You’ve got a friend
Por:Aline Albieri
Beta-Reader:Carol Silver



Capitulo 1
Corna?

Eu e nunca brigamos em 1ano e meio de namoro até uma semana atrás. Eu não sei porque mas, do nada,ele não atendia mais minhas ligações e ficamos sem nos ver/falar. Eu ficava pensando o que eu fiz de errado, mas sempre chegava à conclusão: que eu não tinha feito nada.
Até que um dia a , mãe de atende o celular dele, que ele tinha esquecido na casa dele, e falou que ele foi ao shopping.
Eu não agüentei, dei uma de psicopata (risos) e fui ao shopping só ver o que estava acontecendo.
O que eu vi?...
Vi com uma loira, que não me era estranha, andando e ambos sorridentes e de mãos dadas. Eles deram um selinho justo quando eu olhei. Não atrapalhei. Ele nem me viu. Fui embora chorando...

Capitulo 2
Niver do meu best *-*

Hoje é dia do aniversario do meu melhor amigo, . Pelo qual eu já me distanciei por um mais de um ano por causa de um namorado ciumento, mas que agora eu não sei mais viver sem ele.
A festa é em uma fazenda dos pais dele, para ser mais especifica em: A fazenda. Onde tem coqueiros trilhando o caminho de entrada, arvores com bancos em suas sombras, piscinas lindas limpas e uma casa que parecia aquelas de sonhos...
À noite, todos os amigos de foram embora. não apareceu nem ligou nem nada, eu e ele estávamos estranhos. Fazia 10 dias que agente não se quer se falava. Eu fiquei mesmo assim, não iria deixar sozinho na chácara.

Eu amo a lua, de madrugada eu fui à beira da piscina, deitei no chão e olhei para o céu olhando as estrelas e a lua que por sinal estavam muito brilhantes. Era uma noite perfeita. Estava viajando em pensamento. Quando vejo alguém deitando do meu lado. Era . Ele também amava o céu.
-Lindo não? – disse.
-Perfeito - disse e virei o rosto para ver a cara dele.
-Que foi?- perguntou percebendo que eu o observava e ficou vermelho.
-Nada (risos)-respondi e depois de algum tempo fala:
-Minha pequena.. Preciso falar com você serio. – falou sério.
-Mande logo rô – respondi rápida.
-É sobre o . -Falei um ‘ hmm’ bem seco porque sabia que tinha ciúmes, mas sabia que quando ele fala que é coisa serio é coisa séria mesmo!
-Ele ta te traindo pequena e com aquela ex dele, a .
Eu simplesmente fiquei de boca aberta dando altos flash back...uma lagrima caiu dos meus olhos. me abraçou forte.Meu choro só aumentou, comecei a soluçar e então me abraçou mais forte ainda e fazendo carinho nas minhas costas ate eu me acalmar de novo.Tinha caído minha ficha que aquela loira era a , consegui falar:
- É .. Eu sei.. Mas eu achei que ele ia..-minha voz foi sumindo- Eu vi...mas eu amo ele oo - falei alto e chorando novamente mas conseguia me acalmar como ninguém simplesmente com um abraço.Após um tempo me virei com um olhar de cachorro abandonado segundo Rê e falei:
- Ta a fim de entrar na piscina?
- Opaa - respondeu com um sorriso sincero. - eu tenho medo dessas suas mudanças repentinas de humor minha nega..(risos)
- Eu também – falei já emburrando ele para a piscina e ele logo segurou meu braço. Conclusão: caímos juntos. Ficamos lá nadando.
Eu tava boiando olhando para o céu quando me pegou no colo e me abraçou. Eu abracei também claro. Estava precisando.
Saímos da piscina e fomos dormi. Chorei muito a noite, segundo meus soluços estavam atrapalhando ele, que por sinal estava no quarto do lado, então ele foi dormi comigo para me acalmar e pior (ou melhor) que ele parece que tem o dom de me transmitir àquela paz e conforto que eu preciso e acabamos adormecendo abraçados.
Acordei com aquele cheiro de pão torrado. Era torrando pão. Levantei e fui para a cozinha e por sinal vestindo uma camiseta do Ro que roubei a um tempo só pra dormir.Eu estava com cara de sono mas parecia que já estava acordado faz tempo porque já tinha colocado a mesa do café.Fui até o fogão onde ele estava, beijei no pescoço dele e sussurrei ‘bom dia’.Eu sei que ele arrepia no pescoço, adoro. Ele se virou e me deu um abraço de urso e falou bom dia com um mega sorriso.
Tomamos café da manha juntos. Mais tarde entrei no banheiro pra colocar meu biquíni enquanto isso o que já estava pronto faz tempo estava sentado na cama me apresando então eu de pirraça falei : - Me leva no colo ? - Ele resmungo mais me levou. Amo ele (risos).
Chegamos à piscina ele me jogou na piscina e ficou dando risada da minha cara. Eu saí da piscina e esperei ele colocar a toalha no muro, que fica em volta da piscina, e abracei-o (obs. estava molhada e gelada enquanto ele tava seco e quentinho) só o senti arrepiando.. Eu RI.. E sai correndo, ele veio atrás de mim então eu parei e falei: ráaaa na cara dele. Ele ficou com uma cara de confuso que foi muito engraçado e então o empurrei pra piscina e ele pra varia ele conseguiu me levar junto.

Capitulo 3
Borboletas no estomago...
(coloca ai pra carrega http://www.youtube.com/watch?v=JI3SZcnuu3M&feature=fvst ).
Ficamos no fundo da piscina um olhando para a cara do outro. Até que eu precisava de ar e subi para superfície e ele subiu em seguida, ficamos nos olhando cara a cara. ‘Corri’ para abraçá-lo, ele me pegou no colo e me faz boiar nos braços dele. Ele sorriu pra mim, eu sorri pra ele. Fechei os olhos, senti a respiração dele próxima a minha boca quando abri os olhos, ele deu um beijo na ponta do meu nariz e se distanciou... Foi estranho, senti borboletas no estomago...

Eu não sei o porquê, mas eu saí da piscina sem falar nada e fui pra rede que tinha na varanda. Acabei adormecendo. me acordou com o meu celular tocando em sua mão. Era ligando. sabia que eu sabia da traição e ficou todo desesperado, me ligou o dia intero, mas eu não quis atender. me entendia em cada olhar, ele simplesmente me pegou no colo e me levou pra banheira que tinha no quarto que por sinal ele encheu com água quente e espuma, muito relaxante (quase não gosto). Ele ia fechando a porta do banheiro falando:
-RELAXA O CORPINHO..
-Você não quer vir aqui? Ta muito bom... – tentei fazer uma voz sexy mexendo a espuma com os braços, mas acho que isso não é pra mim...porque ele deu risada... E falou com um sorriso de canto:
-Já que você insiste...
E mal deu tempo de responder ele já estava lá. (risos). ligou a hidromassagem. Foi tão relaxante... Eu disse:
-Gordo, eu amo o ... Mas.. Não entendo.. Por que ele fez isso comigo? - minha voz sumiu e já estava em lágrimas.
-Porque ele não sabe dar valor ao que tem muito menos a você bebe. - ele já me abraçou, colocou a mão na minha cabeça e começou a fazer carinho ate eu me acalmar de novo até eu olhar para ele e falar:
-Ainda bem que eu tenho você mô – falei indo dar um beijo na testa dele quando ele me deu uma rasteira e me derrubou na banheira (que por sinal era gigante, devia caber umas 6 pessoas) e começou a fazer coceguinhas em mim, fingi que estava engolindo água então Ro ficou desesperado, me pegou em baixo do braço e me colocou sentada na beira da banheira pedindo mil desculpas quando eu não aguentei mais e comecei a rir na cara dele. Ele logo sacou que eu estava fingindo e começou a fazer cócegas em mim cheguei a ficar roxa pedindo pra ele parar, mas quem disse que parava ?(risos)... Até que ele viu que eu estava mais que roxa... Deitei só com as pernas na hidromassagem. fez massagem no meu ombro e eu só sei que acordei na cama. Ele estava deitado do meu lado me olhando, era uma cama de casal, e eu falei sentindo meu rosto corar:
-Adormeci? – Obs.: só dormi por enquanto.
-Totalmente – respondendo com um sorriso bonito no rosto. Levantamos comemos alguma coisa afinal já eram umas 4 horas da tarde e estávamos morrendo de fome (gordos nem...) . fez um macarrão, o qual a mãe dele passou a receita, só eles dois sabiam fazer, é muito gostoso *-* comi ate não caber mais...(risos)..e ficamos o resto do dia relaxando. tentou me manter com a cabeça ocupada pra não pensar no , conseguiu.
iria ficar na chácara por uma semana e somente no sábado ele tinha feito festa então fiquei lá uma semana, estávamos de férias da faculdade mesmo...

No outro, e terceiro, dia fomos a pé ao mercadinho mais próximo da chácara. Compramos as coisas e voltamos para a chácara.
Estávamos procurando a rede quando achamos em um armário garrafas de vinho, coração blue, vodka, tudo que você imaginar. Não demoramos achamos taças e enchemo-las com vinho. Tínhamos acabado de por os pés na piscina e começado a tomar o vinho quando a campainha toca. olha pra mim, faço uma cara de dó então ele fala com um tom de derrota:
- Ta bom..eu vou.. – e era nossa amiga que por sinal ama vinho. Pegou uma taça e ficamos os três com os pés na piscina conversando. Eu estava olhando as nuvens no céu e pensando em nada quando ouço e gritando juntos:
- EEEEI... – então acordo do trance e respondo – Oi – e eles viraram os olhos e eu dou dedo.

(Coloca a música ai)

e ficaram na piscina. Estava entediada lá então levantei e fui pegar nutela pra comer. Deitei na rede que ficava na varanda do outro lado da casa e de frente pra um jardim onde as borboletas estavam voando próximas as flores.
Fiquei pensando o porquê fez aquilo comigo. Antes eu sabia o que ele pensava e sentia na hora através do olhar, mas será que eles eram sinceros ou ele estava só...? Fiquei totalmente confusa... Ele simplesmente me trocou por uma loira oxigenada que sempre pisava nele quando eles namoravam e eu aqui chorando?...Será que eu não sei viver sem ele... Dava-me flash back de todos os momentos que passamos...

Agora já estava mole, tremendo e soluçando de tanto chorar, meus olhos estavam embasados, não conseguia mais ver as borboletas coloridas voando e minhas mãos estavam geladas. Só senti alguém sentando na rede e me abraçando. Era ... Parecia que ele tinha um radar, sentia quando eu não estava bem e conseguia estar lá sempre...
Ele deu um beijo na minha testa e me pegou no colo. Acabei molhando toda a camiseta dele porque enfiei meu rosto lá e parecia que nunca ia parar até chorar toda a água do mundo... E ele me colocou na cama com delicadeza, me cobriu e sentou do meu lado, fazia carinho do meu braço até que eu me acalmei e parei de chorar.
apareceu com uma xícara de chá e sentou do outro lado da cama. Eu simplesmente sentei na cama e abracei os dois e eles fizeram o mesmo. me deu a xícara, mas não queria tomar até que eles me obrigaram a tomar, falaram que ia me acalmar. Tomei como se fosse remédio, em um gole só. Adormeci por uns 20 minutos e acordei. Levantei, lavei meu rosto, escovei o dente e fui até a sala.
Quando chego lá, estava sentado, mudando de canal rapidamente até notar que eu estava lá e desligar a TV. Ele levantou e foi me abraçar. Não consegui corresponder o abraço, eu simplesmente fiquei com os braços parados, encostado no meu corpo e pela primeira vez na vida o toque dele me causou um arrepio..ruim? Fazia quase duas semanas que nem se quer me atendia. Eu estava confusa não sabia o que sentia, não sei se era raiva ou o que era. Só sei que o olhar de me fez querer que ele sumisse. Quando aquele silêncio já estava me incomodando, falei:
-Por que veio aqui?
-Porque precisava de você - respondeu com um olhar de cachorrinho abandonado. Ainda estávamos ‘abraçados’.
Não sei como mais consegui me manter seca, disse rápido:
- Por que não retornava minhas ligações? Por que sumiu? – ele soltou o ‘abraço’ e falou com tom que me parecia irônico.
-Ligações? Eu só tinha uns compromissos inadiáveis.. -Compromissos inadiáveis? (falei em tom de ironia)... como ir ao shopping com a ?
-Aãaan... – ele não sabia o que responder, não esperava por essa. Vi nos seus olhos o seu desespero. Meus olhos encheram de lágrimas.
-some da minha vida, . – os olhos dele também encheram de lagrimas, ele virou as costas e foi embora.
Logo após fechar a porta de entrada, Ro foi até a sala com um pote de nutela e duas colheres na mão. Não sei como, mas abri um pequeno sorriso.Sentamos no sofá e ligamos a TV. Tava passando o show do Luan Santana e tava na musica: ‘pra você lembra de mim’, justo quando Ro ligo a TV toco a parte : “Não quero te ver chorando Aí, calada pelos cantos Você se esqueceu Que o seu amor sou eu!” e ele cantou. Eu olhei pra ele e ele olhou pra mim ele deu um sorriso e...

Capitulo 4
Meus best...

...eu simplesmente abracei forte ele. que tinha ido acompanhar até o portão entrou na sala e viu a gente comendo nutela e abraçados, ela logo deu crise falando: - também queroooooooooooooo – e logo pulou bem no meio da gente no sofá causando risadas em todos.
Não tinha nada passando na TV então levantamos e fomos lá fora. Ninguém sabia o que fazer então sugeri ligar o som. Nós três não agüentamos ficar parados enquanto tem musica tocando então dançamos a tarde intera.
Dançamos quase todos os CDs que tinham lá, desde axé até forró de três e sim, nós conseguimos fazer isso (risos³). ia dormi nesse dia na chácara. Não estávamos com sono, então fizemos uma fogueira e pegamos um pacote de machimellow (adoro) e ficamos lá conversando e comendo até ficarmos com sono e irmos dormir.
Acordamos era quase 11 horas, comemos umas bolachas e deitamos na sombra de uma arvore, no campo e ficamos conversando até que vemos um carro preto com som alto, com cinco homens baixos (irônico isso) dentro e buzinando no portão. reconhece os garotos, eram os nossos amigos então correu dentro da casa e abriu o portão.Os meninos estacionaram na sombra e desceram fazendo todos animados e foram em nossa direção. Abri os olhos o estava com um sorriso, bem próximo do meu rosto. Eu assustei e ele deu risada de mim. Fazia um tempo que eu não os via, levantei e dei um abraço em cada um.
Ficamos a tarde intera todos os 8 conversando, nadamos, comemos :D até que era 00:50 e a mãe do liga e pede pra ele voltar. Conclusão: ficou somente eu e de novo na chácara porque tinha que ir trabalhar. Era uma tarde muito quente, com o céu com apenas algumas nuvens. Resolvemos entrar na piscina...

Capitulo 5
Jesus...

Deixamos o som ligado e começou a tocar black eyed peas - “I gotta feeling”. Foi só nós entrarmos na piscina para começar uma chuva de verão.
I gotta feeling
That tonight's gonna be a good night
That tonight's gonna be a good night
That tonight's gonna be a good, good night


Fiquei com os olhos fechados sentindo a musica correr pelas minhas veias...

I gotta feeling
That tonight's gonna be a good night
That tonight's gonna be a good night
That tonight's gonna be a good, good night


...Com os braços no ar mexendo no embalo da musica...

Tonight's the night, let's live it up
I got my money, let's spend it up
Go out and smash it like oh my God
Jump off that sofa, let's get, get off


...senti me olhando então percebi que estava gritando a musica e..

I know that we'll have a ball if we get down
And go out and just lose it all
I feel stressed out, I wanna let it go
Let's go way out spaced out and losing all control


...dançando que nem uma louca na piscina começamos a rir, gargalhar.

Fill up my cup, Mazel Tov
Look at her dancing, just take it off
Let's paint the town, we'll shut it down
Let's burn the roof and then we'll do it again


...joguei água nele porque ele não parava de rir da minha cara...

Let's do it, let's do it, let's do it, let's do it
And do it and do it, let's live it up
And do it and do it and do it, do it, do it
Let's do it, let's do it, let's do it


...claro que ele não deixou barato e começou a jogar água em mim também...

'Cause I gotta feeling
That tonight's gonna be a good night
That tonight's gonna be a good night
That tonight's gonna be a good, good night


.. Então paro de jogar água nele, ele para também..os nossos olhares se cruzaram, ele deu um sorrisinho de canto, senti meu rosto cora e eu falo : preciso ir no banheiro (risos) e saiu ‘meio’ correndo.

Fui ao banheiro e na volta preparei umas tsunami, peguei o isqueiro, que por sorte o esqueceu, e fui à beira da piscina.
Quando cheguei na piscina vi boiando com os olhos fechados e um sorrisinho no rosto. Ele ouviu-me chegar, abriu os olhos, viu que estava com os copinhos de tsunami e logo abre um MEGA sorriso e grita: tsunaamiiii !
Eu morri de rir com a cara de criança quando ganha doce que ele fez (risos). Sentei n
a beira da piscina, coloquei fogo na nossa bebida, olhei para ele e falei: - No três... Um, dois, TRÊEEEES!
Tampamos juntos, deu aquele vácuo, viramos juntos, tampamos de novo, puxamos o ar e quando terminamos... Falamos junto mexendo a cabeça para os lados:
-JEESSUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUIIIIIIIIIIIIIIIIIISSS...
Pulei na piscina. Repetimos isso umas 5, 6, 7,8 vezes! Nós já tri loucos resolvemos ‘jogar’ bola. Achamos uma bola e fomos pro campo. Quando não era eu que chutava o vento era ele que caia chutando a bola. Como só tínhamos ingerido álcool resolvemos comer alguma coisa. Pegamos à primeira coisa que achamos no armário: doritos. Tinha dois pacotes, eu peguei um e rô pegou o outro e fomos pra sala. Terminamos de comer e fomos dormir. Dormimos na cama de casal, na mesma. Acabei dormindo com o travesseiro dele o qual estava com o perfume ruim (irônico) e tóxico que me causava um êxtase. Não conseguia dormir. Virava para um lado era o perfume que tava no , virava para o outro era o do travesseiro. Senti-me estranhamente... Bem?

Capitulo 6
Um telefonema pode mudar tudo?

Acordei, às 7 horas da manhã, com o barulho irritante do meu celular tocando. Era . Fui pra sala e o atendo. Falei um Alô super seco quando o ouço em meio a soluços me pedindo, implorando meu perdão, dizendo que me amava, que foi uma fraqueza dele, que ele tava arrependido, que saiu sem dizer nada aquele dia porque quis me dar um tempo e organizar seus pensamentos, sentimentos..que a não passou de um passa-tempo bobo, que era eu quem ele gostaria que estivesse ao seu lado e passar o resto de sua vida!
Fiquei pasma, fiquei por um minuto em silencio, não consegui falar se quer um ‘uhum’ minha cabeça estava a mil.. Até que ele desligou.
Joguei-me em prantos no sofá. acabou acordando. Sentou-se do meu lado e me acalmou como sempre, só ele consegue...

Capitulo 7
...

Resolvemos fazer O almoço. assou uma carne e eu fiz uma lasanha, para ser especifica a MINHA lasanha e fizemos junto mouse de chocolate.
Quando estávamos colocando a mesa chega a chega. Não deu 10 minutos os meninos chegam e só pra variar detonou minha lasanha. Minha sorte foi que fiz uma lasanha gigante afinal os meninos são bons de garfo...
Na hora de lavar a louça, todos ajudaram mas fizeram guerra de água e de espuma...
Resolvemos dar um passeio a cavalo até que Juninho deu a idéia de apostarmos uma corrida até a cachoeira...
Chegamos na cachoeira, amarramos os cavalos e caminhamos até as maiores quedas. Juninho, e são poucos arteiros e não resolveram pular da maior pedra (irônico nem).

Eu e ficamos embaixo de uma pequena queda d’água.Começamos a conversar mas comecei a viajar em pensamento quando ouço gritando na minha orelha :
- Hellooooooooo ?

Então eu ‘acordo’. tava com uma cara de brava e pergunta por que eu estava tão distante. Contei sobre o telefonema.

- O que você sentiu? –pergunta .
-Não sei... - dei de ombros. faz uma cara de confusa e pensativa. – aah.. eu amo o , , você sabe disso mas o que ele fez comigo eu não acho certo, não se eu vou conseguir perdoar..para ser sincera não consigo nem ver ele..não agora..
-Olha miga..vou ser sincera..O me ligou desesperado hoje falando pra você perdoar ele..eu nunca vi ele tão desesperado e você sabe que eu conheço ele.. eu acho que ele esta realmente arrependido..
- Mas liss.. Eu não sei... to confusa.. to com raiva dele.. mas o que ele falou..como ele falou no telefone.. Mexeu comigo.. – fiz uma cara de choro. simplesmente me abraçou. Depois de um tempinho ela se afastou e disse:
- , eu acho que a historia de vocês é muito profunda e não é coisa para se terminar de um dia para o outro. Eu acho que vocês dois deveriam esperar um tempo, colocar as idéias no lugar e ver que decisão tomar... – nisso os meninos, para ser mais especifica o Juninho e o , nos pegaram pelas pernas, com aquela cara de sapeca e nos jogaram no meio do laguinho.
Ficamos lá até os pernilongos começarem a nos comendo vivos (risos).
Subimos para pegar os cavalos e ir para a casa. Nisso quando foi subir no cavalo, pisou em falso e caiu de joelhos, se ralou. que por sinal tinha uma quedinha por ele logo ficou desesperada.
Chegamos à casa, acomodou o no quarto. super preocupada já tinha pegado a maletinha de primeiros socorros e enquanto limpava a perna que estava cheia de barro...

Capitulo 8

...rolava sorrisos e olhares. pegou na mão de , nesse instante ela sentiu seu rosto corar. Ele acariciou sua bochecha, seus rostos estavam próximos e ambos sorridentes. desceu a mão para nuca de onde segurou o cabelo dela e juntaram os lábios calmamente e quando foram aprofundar o beijo...Gabriel bateu na porta que logo em seguida já abriu e já falando : e ai como você táa malucoo ? –quando olha para a direção onde eles estavam e percebi que estava atrapalhando alguma coisa... e fala: - Ooopsss – o que fez ficar roxa de tanta vergonha e logo fecha rapidamente, desastrosamente a malinha de primeiros socorros e sai ‘correndo’ do quarto. fica confuso. Então Gabriel junto com entram no quarto já zuando ...

Chegou à hora da janta. Estavam todos mortos de fome. A lasanha já tinha acabado. Os meninos estavam bebendo cerveja o dia inteiro então resolveram fazer um churrasco. e eu fizemos um vinagrete, uma farofa que por sinal é muito gostosa e esquentamos o arroz do dia anterior.
Fizemos rodadas de tsunamis. Conclusão: ficamos bêbados e brisando durante a madrugada intera. Jogamos truco, pulamos na piscina de roupa, exceto o .
Quando sai da piscina estava tremendo de frio, não tinha toalha. que é muito cavalheiro pegou uma toalha para mim. Agradeci com um abraço molhado, ele que estava de blusa branca que logo ficou toda molhada e transparente, marcava os músculos definidos dele. Fiquei olhando talvez um minuto parada. deu risada de mim.
Ouvi gritando por socorro e vindo em nossa direção. Não entendi o que estava acontecendo até ver Juninho correndo com um sapo na mão. Fui-me ‘esconder’ atrás de . Todos rindo menos eu e claro.
Gabriel vira e fala:
- Relaxaaa suas loucas..O máximo que ele pode fazer é urinar nos seus olhos e deixar vocês cegas.. – isso já causa um pânico em que sai correndo no meio da cozinha quase derrubando tudo.
Até eu que de inicio estava assustada dei risada de , ela fez uma cara de medo quando Juninho ameaçou entrar na cozinha. deu risada tão gostosa, com aquele sorriso encantador e olhava para mim, parei de rir de tão boba que fiquei. Já , não saiu de baixo da mesa até Juninho devolver o sapo para o mato.
No fim da tarde, tudo se normalizou, já estava melhor. ficou super sem graça com ele e Gabriel (porque será, né?).
Chegou a hora de fazer a janta, quem disse que alguém queria fazer? Puf, Juninho estava capotado no sofá, gáh já colocou fogo em cozinhas então não é uma boa opção, topou ajudar, e estavam todos entretidos conversando se desligaram da Terra, e estavam bêbados também em condições nenhuma de ajudar.
Fui eu e fazer a janta. Resolvemos fazer espaguete. Eu fiz o molho e ele cozinhava o macarrão. Só pra varia ele pegou pra comer uma porção do macarrão crua e comeu. Quando eu o vi enfiando um pedaço de macarrão, provavelmente fiz uma cara de nojo que ele deu risada fazendo voar farelo de macarrão na minha cara só talvez soltei um grito de nojo (risos).Joguei o molho de tomate na panela quando simplesmente e misteriosamente a panela virou fazendo a maior sujeira na cozinha fazendo Ro rir mais ainda.Fiz uma básica ceninha de nervosa. me abraçou dando risada, tentei fugir do abraço quando abraçados caímos, ah bunda do Ro era muito branca(risos).Ainda sentados no chão eu simplesmente abri a boca e entrei em choque. teve a mesma reação quando só ouvimos a e na porta gargalhando nos vendo naquela situação deplorável.Depois e foram pra rede.
e eu limpamos a cozinha em silêncio. Entre olhares e risadas terminamos o jantar.
Resolvemos todos jogar poker no quiosque que tinha ao lado do campo. Fizemos pipoca e brigadeiro e claro jurupinga. Quem ganhava a rodada virava um copo. Já viu no que deu né? (risos) Lá se foram duas garrafas.
Quando começou a chover. Estávamos todos com calor e um pouco alterados então nada melhor que um banho de chuva.
Grama molhada e pessoas sem equilibro não dão muito certo. Claro que tinha que cair e me levar junto. Foi quando todos os meninos resolveram fazer montinho.
Quando finalmente saíram de cima da gente, e eu fizemos uma ceninha que estávamos machucadas. Com certeza os meninos caíram na fita e ficaram super preocupados principalmente com e logo foi socorre-la.não agüentei ver preocupado ajudando e ela com uma cara de dó, comecei a dar muita risada.Logo liss não segurou e também começou.

que também estava preocupado caiu a ficha que era brincadeira nossa quando me empurrou morro a baixo e tentei segurar nele, caímos os dois abraçados rolando. Não nos ralamos não viu. Quando caímos, cai em cima dele e nossas bocas próximas. Fiquei abismada como a boca dele parecia tão gostosa. Quando ele começou a fazer uma ceninha que estava machucado e eu logo sai de cima dele e fiquei desesperada e ele começou a rir da minha cara. Fiquei furiosa, tentei subir o morro quando cai de bunda. deu risada e depois viu que eu estava brava e foi la me abraça falando: era brincadeira bebe, te amo. – eu só respondi: também te amo mô.
Eu não sabia como sai de lá. Ro pegou na minha mão que estava gelada, um pouco ralada e com grama, foi me guiando a final estava escuro e eu não conhecia lá. Ele encostou-se a uma arvore e olhou para o céu, não sabia o que fazer então olhei também. Ele colocou a mão que estava solta na minha cintura, o que me fez arrepiar toda e fazer com que ficássemos perto um do outro. Uma estrela cadente passou no céu que estava limpando. Senti minhas pernas tremerem. Fechei os olhos e fiz um desejo e falei para o Ro fazer também. Quando abri os olhos o vi ainda de olhos fechados com um sorriso na cara. Dei uma risada baixa. Ele abriu os olhos e seu rosto corou.
-O que você pediu ? – perguntei.
-Não posso conta caso contrario não realiza, mais quando realizar eu te aviso – deu uma risadinha e me abraçou, passando suas mãos pela minha cintura e eu pelo pescoço dele afinal ele era mais alto, quando ouvimos gritando meu nome puxei a mão dele e sai correndo pra onde vinha a voz.

Capitulo 9

Estávamos indo durmir quando falou que estava com fome. Por sinal a barriga de todo mundo roncou (risos). Comemos e fomos durmir. sempre durmia no mesmo quarto que eu, mas vi-a saindo durante a noite. Estava com frio e Levou meu cobertor :@ . Fui ao quarto do Ro buscar um cobertor quando ele acordou e falou para eu me deitar lá porque o único cobertor que restava tava com ele. Fiz charminho, mas acabei indo. Mesmo embaixo do cobertor estava tremendo de frio. me abraçou, sua pele quente em contato com a minha fria causava arrepios em ambos até que meu frio passou.

Fiquei dormindo até meio dia, quando e passavam no corredor e batiam na porta do quarto só para me acordar. Levantei xingando eles. Lavei meu rosto, escovei meus dentes, coloquei por cima do meu pijama uma blusa que Ro tinha deixado na beira da cama, que por sinal estava impregnada com seu perfume e fui até a cozinha. Uns seres chamados e gritaram bom-dia na minha orelha.
só deu uma piscadela pra mim e mexeu com a cabeça olhando pro com um sorrisinho na cara. Eu devolvi a piscadela olhando pro com o mesmo sorriso maroto de .
Dei um beijinho em todo mundo e que estava em pé me deu um abraço apertado e beijou meu pescoço, senti aquele perfume bom dele e senti meu coração acelerar.
Enquanto tomamos café deu altas olhadas de mim para e de para mim alem de altos chutes na minha canela.
Depois que fomos à varanda e ficou só liss e eu, ela logo curiosa falou rápido e com um sorriso na cara:
- Me conta tudo.. o que aconteceu menina ?
- Nada.
- Você não me engana querida.
- Nada.. nada de mais.. (RISOS) – só deu um sorriso de alegria, ela acha que eu e Ro combinamos..que dó.
- E você , acredito que você tenha um bom motivo pra roubar meu cobertor e deixa-me passar frio...
- Claro que tinha – deu um sorriso de orelha a orelha – altos amassos.. Só isso.. e...
ia continuar quando Gabriel chega com um copo de cerveja na mão e logo se sentou bem no nosso meio. Ele sempre chega nessas horas inadequadas, incrível! E logo mandou com aquela voz meio mole:
- E ai suas loucas...posso saber o que vocês tão falando ?
- Nem ti conto em.. - respondi pra disfarçar fazendo uma cara de safada e logo dando uma piscadela pra .
- O seguinte duas loucas..tenho ingresso pra uma festa, vamos ?
- Demoro demoro–respondi
- Opa - respondeu já pensando o que ia fazer...
Já era a tardezinha quando e eu resolvemos ver que roupas íamos. Chegamos à conclusão que não tínhamos. Os meninos já estavam apresando agente e entrando no carro. Colocamos qualquer roupa e obrigamos a eles passarem em casa. No carro resolveu começar a se maquiar. Só pra varia ela espirou a MINHA base na camiseta branca do . Ele quase não ficou bravo (irônico claro ).
Paramos na casa da , eu tinha umas roupas lá e acabei colocando elas e colocou um vestido de renda novo que ela não via a hora de usar.E já voltamos pro carro.
Chegando ao pub estava uma fila gigante então resolvemos comer pizza. Só para resolver que pizza pedir foi um sacrifício. Demoramos só uns 20 minutos para escolher. Comemos a pizza entre muitas risadas. até engasgou com a pizza e cuspiu coca-cola.

Quando se passaram uma hora fomos pro pub. Entrou eu e conversando primeiro. Não sei o porquê, mas reparei que fechou a cara um pouco.Todos entraram e começaram a dançar.
Eu e só para variar não conseguimos ficar parada com a musica tocando logo começamos a dançar. sempre chama a atenção, seu jeito leve, solta e natural de dançar encanta muitos, Marcos ficou abismado e até com ciúmes de outros homens olhando. No meio de uma ótima musica quis ir ao toalete, não quis ir comigo. foi e ficou me esperando na porta. Quando sai do banheiro o vejo acordando de um trance e logo deu aquele sorriso perfeito para mim. Não agüento e dou um abraço apertado nele e um beijo no pescoço e senti Ro arrepiar, como de costume. Dei uma leve risadinha, peguei na mão dele e voltamos para a pista de dança.
Eu e ele dançávamos como se fossemos feitos para dançar juntos, em uma sintonia perfeita, em cada passo que dávamos.
queria comprar algo para tomar e eu também então fomos juntos para o bar. Enquanto esperávamos o meu drink encostou no balcão e olhava para a banda que estava tocando. Eu logo me aproximei dele e dei um abraço nele, apoiei minha cabeça no seu peito, senti o perfume dele me causando... algo bom? Ele correspondeu o abraço, segurou meu queixo com delicadeza e fez com que ficássemos cara a cara e nossas bocas próximas. A musica tocava e nossas bocas se tocaram, me causando aqueles arrepios que por incrível que pareça só ele conseguia causar, enquanto ele desceu a mão até minha cintura devagar e com suavidade, levei minhas mãos até seu pescoço, fazia carinhos que faziam ele arrepiar...não pensava em nada.. Borboletas no estomago, coração batendo mais forte, minha mão suando... Até que nossas bocas se separaram, abrimos os olhos e separamos nossos corpos. Senti meu rosto corar.
Voltamos para a pista de dança. deu uma piscadela para mim. Não sei se ela viu ou se era pelo .
O deu carona para , , e eu.Só por acaso ele me deixou por ultimo. Agora era madrugada fria, quando desci do carro, pegou uma blusa dele e colocou no meu ombro e me acompanhou até a porta. Abraçando-me na tentativa de me esquentar. Parei na porta tirando o casaco quando ele não me deixou tirar, falou para amanha eu devolver. Abraçamos-nos, dei um beijo no rosto dele demorado e falei no ouvido dele:
-Te amo nego.
-Também te amo nega.
Eu tenho um costume de dar um beijo na ponta do nariz dele. Dei um e ele também.

Acordei com meu celular tocando. Às 10 horas da manha só podia ser a . Ela louca para me contar as novidades com o e depois já manda:
- E você e o ro menina?
- O que tem agente?
- O que aconteceu no pub?
- Nada – sorri comigo mesma e dei uma risadinha baixa que ouviu.
- Não me enrola ... Você não me engana.
- Só um selinho demorado.
- Nãaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaao?
- Sim – respondi com ‘vergonha’...
- Aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaah.. – gritos de alegria de .. imaginei ela pulando segurando o telefone.- eu sabia.. eu sabia..
- Ahahaha.
- linda, vamos ao starbucks ? – era um quarteirão da minha casa e dois do dela.
- Demorou demorou.. Passa aqui em casa..
- Ta, to descendo.

Era manhã de primavera em Londres, aquele sol que só lá tem. Pegamos café no starbucks e fomos à praça que havia lá perto.
Sentamos nos banquinhos, observando as crianças correndo, as flores tudo. Quando me cutuca com um olhar de espanto e sussurra:
-Olha ali manda... – olhei para onde ela estava apontando. Vi brincando com uma criança acompanhada de... ?
- Quer ir embora? – fala não entendendo minha cara.
- Não. Quero ver...
- Ta bom então né.
se dava tão bem com crianças... e também. Vi-os indo embora com a criança no meio dos dois de mãos dadas. Depois disso fomos embora.
Por incrível que pareça eu e não falamos um A.
Quando estávamos na frente da minha casa pergunta:
- Ta a fim de ir ver o ensaio dos meninos hoje?
- Ta.. Vamos almoçar juntas e já vamos pro ensaio.. Vai ser as 4 né?
- Uhum...
- Bye.
- Bye.
Comemos no burger king e fomos para a casa do , e Juninho, onde seria o ensaio. Tocamos a campainha ninguém atendeu, a porta estava aberta então entramos.
Eles já estavam tocando no porão fazia tempo. Eles tinham começado a ensaiar mais cedo, não tinham almoçado ainda então enquanto eles resolviam algumas coisas do próximo show deles, eu e liss fomos buscar o almoço deles. Nós duas estávamos super empolgada com o show que eles iam fazer hoje a noite. Estávamos pensando que roupa nós e os meninos usaríamos.
Chegamos a casa, entregamos o lanche para as devidas pessoas (risos), estava quieto, ‘brincando’ com a palheta, sentado na poltrona pensativo. Eu estranhei porque ele nunca fica parado.
Cheguei nele e falei:
-Gordo que você tem?
-Pensando...
-No que?
-Algo novo...
- Ta... – levantei, chamei para ir embora e fomos nos arrumar.

Capitulo 10 :

(Se quiser coloca pra carrega ai:
http://www.youtube.com/watch?v=1mUFbdW0XwY http://www.youtube.com/watch?v=--IRJr_AsPU)

Coloquei minha calça jeans nova, uma blusa branca estampadinha, larga e comprida com um cinto preto aparecendo enquanto colocou uma blusa cinza com uma calça preta com acessórios coloridos. Quando finalmente terminou sua maquiagem fomos para a casa dos meninos ajuda-los.
Chegamos lá, todos eles olhando para o guarda-roupa sem saber o que usar. Pegamos à roupa que tínhamos reparados para cada um e eles colocaram.
Os meninos saíram correndo, pois estavam em cima da hora. pegou a chave do carro e saímos para pegar a câmera que ela esqueceu, para variar.
Chegamos e o local estava completamente lotado! Corremos para o camarim dos meninos, que por sinal a entrada estava interditada por adolescentes histéricas querendo entrar. Entramos no meio empurrando varias delas e quando finalmente conseguimos chegar à porta que dava para o camarim os seguranças nos deixaram entrar. Eu e olhamos pra trás com aquele olhar tipo “morram de inveja”.
Entramos no camarim e vimos e acertando alguns detalhes, estava comendo para variar e estava com um balde na mão já bêbado.
Quando estávamos saindo do camarim sentimos apenas um empurrão que nos fez voltar. Era uma daquelas adolescentes histéricas que havia conseguido entrar e foi logo pulando no pescoço de o que, não sei por que me fez ferver o sangue e querer voar no pescoço dela. Já fui tratando de desgrudar ela de e solte um: “Dá o fora daqui pirralha...”. Todos me olharam como quem diz “Ãh. Como?”. E , que é meu anjo da guarda, para disfarçar logo disse: “É isso mesmo, dá o fora. Aqui é só para os astros... e amigos” e me deu uma piscadinha. Nesse momento um segurança chegou e tirou a menina do local.
Nós duas fomos para o camarote e acabamos encontrando alguns amigos por lá. A banda é anunciada e eu e gritamos iguais a duas loucas, todos olhavam para nós, tiramos váriaaaas fotos, sabíamos todas as músicas. Quando começou a tocar “All About You” que por sinal foi Ro quem escreveu.

(Coloca o 1° ai )

It's all about you (it's all about you)
It's all about you baby
It's all about you
It's all about you


tocou e cantou olhando para mim assim como para que também se derreteu toda em sorrisos, suspiros e beijos.

Yesterday you asked me something I thought you knew
So I told you with a smile, it's all about you
Then you whispered in my ear and you told me too
Said you'd make my life worthwhile, it's all about you


Dei uma leve risada pela cena e olhei para baixo, quando avistei e congelei, parei de cantar e provavelmente o sorriso que estava em meu rosto se desmanchou.

And I would answer all of your wishes
If you ask me too
But if you deny me one of your kisses
Don't know what I'd do
So hold me close and say three words like you used to do
Dancing on the kitchen tiles, it's all about you, yeah!


Eu ainda estava furiosa e triste com tudo o que havia acontecido.

(Guitar solo)

Cutuquei e apontei para onde estava. Ela não entendia até que ele olhou para cima (não sei por que) justamente para o nosso camarote.

And I would answer all of your wishes
If you ask me too
But if you deny me one of your kisses
Don't know what I'd do
So hold me close and say three words like you used to do
Dancing on the kitchen tiles
Yes you make my life worthwhile
So I told you with a smile
It's all about you


Não sabia o que fazer. simplesmente pegou na minha mão e aperto ela e continuou cantando. Tentei continuar cantando mais ate errei a letra...

It's all about you (it's all about you)
It's all about you baby
It's all about you (it's all about you)
It's all about you baby...


Minhas mãos começaram a suar, comecei a tremer um pouco... Até que terminou o show. e eu descemos empurrando e sendo empurradas até o camarote dos meninos.
Entramos dando os parabéns para os meninos. Abracei o , foi um abraço tão forte que ele até percebeu que eu tremia, me confortou. Ro não falou se quer uma palavra. Algumas fãns loucas entraram no camarim para autógrafos etc.

Saindo fomos para a minha casa e pedimos pizzas. Sentamos na varanda e ficamos jogando conversa fora. Até chegar meu vizinho com uma caixa de cerveja, uma promessa que ele tinha feito a mim (risos)... (que quando eu ficasse em uma sexta feira em casa ele me daria uma caixa de cerveja).
, meu vizinho, já entrosou com a galera. tinha que estudar, estava dormindo sentado na mesa, ia levar que já queria ir embora e Gabriel tinha que pegar sua irmã no aeroporto. Conclusão: dormiu em casa para não me deixar sozinha (risos) afinal minha companheira de casa estava fazendo um intercambio.
Sentamos no sofá da sala. Ro se espreguiçou, colocando as mãos sobre meus ombros. Ligamos a TV, justo no canal que ligou estava passando um filme pornô e vi rosto Ro corar e justo nessa hora ele tirou as mãos dos meus ombros (RISOS). Olhei para ele e não segurei a risada.
Acabei adormecendo no colo do Ro. Ele me colocou na cama e me cobriu cuidadosamente. Ele ia dormir no quarto de hospede. Por incrível que pareça quando deitei na cama meu sono desapareceu. Tentei dormir durante uns 30 minutos e resolvi tomar alguma coisa.
Quando acendo a luz da sala vejo deitado no sofá acordado. Ele olha para cima e me vê de blusão (a dele) e uma boxer que ele me ‘deu’ (se é que me entende...)
Fiz duas xícaras de chocolate quente. sentou no sofá e bateu no lugar do lado para eu me sentar. Sentei do lado dele e falei:
-Ta sem sono? – entreguei a xícara a ele.
-To..
-Aain.. Eu também.. Por que ta deitado aqui?
-Não gosto muito do quarto de hospedes – observação, lá tinha uma cama que dava de frente para uma janela onde a arvore fazia sombras que davam medo.
-Entendo porque bebe.. Quer ir dormir no meu quarto? –Observação 2, no meu quarto tinha uma cama king. Ro não respondeu, fez uma cara de pensativo logo peguei na mão dele e ajudei-o a levantar fazendo surgir um sorriso na boca dele.
No corredor, ele com a mão vaga, colocou-a em minha cintura e apertou carinhosamente.Olhei pra trás e mandei um beijo.
Peguei mais um travesseiro e sentamos na cama. Um olhando para o outro. Ficamos em silencio só tomando o chocolate, isso me incomodou.
-Gordo, o show foi perfeito. – abri um sorriso.
-Obrigada nega – falou olhando para a xícara.
-Foi mesmo, eu acho que nunca pulei e gritei tanto na minha vida (risos).
-É, eu reparei que você não parava quieta... Reparei também que na musica “All About You” você ficou estranha. Não gosta da musica bebe?
-Eu não gosto..-fiz uma cara triste- Eu amo! –abri um sorriso- Que pergunta (risos).
-Ahhh bom... – e deu um beijo em seu rosto. - (risos).
-Sóo... ? – fez uma cara de sapeca.
-Quer mais? (risos) – dei um beijo no queixo dele.
-And ?.. –fez uma voz de safado (risos).

(Coloca o 2° ai)

-O que mais você quer?
-Isso.. – Encostou nossos narizes fazendo nossas bocas ficarem muito próximas a ate chegar a sentir o calor da pele do outro. Fechei os olhos. Tocou o meu despertador, que por sinal estava ligado no radio, estava tocando Brian Mcknight - “Still.”

I still think about you,
I still dream about you,


Encostamos os lábios, calmamente e delicadamente.

I still want you and need you by my side,
I'm still mad about you,
All I ever wanted was you,


Separamos o beijo e olhamos um no olho do outro...

Your still the one, Your still the one,

Podendo perceber o quanto um desejaria estar com o outro...

It's hard to breathe when we're apart,
You're that sunshine in my heart,


Coloquei minha mão sobre seu peito podendo sentir seu coração acelerado...

I keep you here inside

cantou:

“You've been everything to me,
You've been and always will be,
The apple of my eye,
And I know It's hard to believe,
Your still the biggest part of me,
All I'm living for”...


Grudamos nossas testas, demos um beijo no canto da boca...

I still think about you,
I still dream about you,
I still want you and need you by my side,


Aprofundamos o beijo calmamente. Era impossível não perceber a química que rolava.

I'm still mad about you,
All I ever wanted was you,
Your still the one, Your still the one,


Em cada toque de nossas línguas um novo sentimento brotava... Uma coisa gostosa, prazerosa, saudável, que me fez saber o verdadeiro sabor de um beijo e... De um verdadeiro amor...?

Sem partir o beijo deitamos na cama, viramos de frente um para o outro. Enquanto Ro mexia em algumas mechas do meu cabelo falei:
-Bebê.. E aquele dia em casa?...
-Última vez que eu te levei?
-É.
-O que tem?
-O que passou na sua cabeça?
-Te aquecer...
-Só?
-Para ser sincero?
-Uhum.
-Não.
-Então... O que mais?
-Queria ter te beijado...
-E por que não beijou? - não me pergunte como eu consegui falar isso.
-Sei lá amor... Medo de estragar nossa amizade, fazer alguma coisa errada, me enganar... – nesse momento fiz carinho com a parte de cima da mão em seu rosto.
-É, também tinha tenho sei lá esse medo, mas acho que..
-... A gente devia tentar? – completou.
Beijamo-nos e acabamos pegando no sono.
Acordei, vi que estava dormindo ainda então levantei, lavei o rosto, escovei o dente. Fui ver horas no meu celular quando vejo uma mensagem do . Não tive nem coragem de ler ela. Fechei o celular com raiva e coloquei-o em cima da escrivaninha. Quando olho de novo para a cama, vejo Ro já sentado me olhando com os braços abertos. Abracei-o. Dei um beijo de bom dia em sua testa e fui fazer o café.

Capitulo 11

Fiz suco, torradas, nisso já tinha levantado e agora estava no balcão da cozinha, me olhando. Olhei para ele e dei uma piscadela, ele respondeu. Quando virei de costas para ele senti minha cintura sendo apertada em um abraço e uma cabeça apoiada em meu ombro carinhosamente...
Quando terminamos de lavar a louça o telefone toca, pedi para atender afinal estava com as mãos cheias de espumas. Ele atendeu, mas a outra pessoa do outro lado da linha desligou. O mesmo número ligou de novo e dessa vez eu atendi. Era uma voz masculina conhecida que só falou alô e quando Ro falou ao fundo: “seu suco ta muito bom, te amo bebe (risos)”. Anotei o número em um papel e guardei no meu bolso, mandei beijo para o .

Eu tava a fim de pegar uma praia então Ro e eu fomos a uma praia que tinha não muito longe de casas, sem avisarmos ninguém.

Chegando lá, tirei o chinelo e sentei na areia enquanto estava fechando o carro ainda. Fechei os olhos ouvindo o som tranqüilizante das ondas do mar. Nisso deu tempo de sentar logo atrás de mim e me envolver no seu abraço e no meio de suas pernas, logo me dar um beijo no pescoço. Abri os olhos dando um sorriso. Ficamos assim por um tempo até que levantei e falei:

-Você é mole!
-Ahh éée? – e levantou correndo atrás de mim.

Corremos pela beira do mar, até que eu canso e Ro me derruba no raso do mar. Segurou meus dois braços a cima da minha cabeça e fala na minha cara dando risada:
-Quem falou que eu sou mole em? Quem? Quem?- deu um sorriso ioso, dei língua e virei os olhos. Ele me deu um selinho leve.

Resolvemos caminhar pela praia. Eu não sabia se pegava na mão dele ou não. Na duvida optei pelo não. Ficamos andando em silencio a beira mar.
-Bebê? – Eu disse.
-Oi?
-Vamos sentar? – fiz cara de dó – to cansada. – riu.

Sentamos na areia olhando o mar. Ro ficou do meu lado com o braço por cima do meu ombro e com a cabeça encostada no meu ombro. Disse no meu ouvido me causando arrepios:
-Te amo muito bebê.
-Também te amo amor. - e nos beijamos.

Quando chegando a minha casa, estava sentada na varanda com uma cara de entediada, me esperando. Descemos do carro rindo dela brincando com as folhas.
Tínhamos combinado com e de irmos até o mercado comprar as coisas para o almoço de comemoração do show. Fizemos as compras e fomos todos para a casa da fazer e arrumar as coisas. Enquanto e Ro arrumavam à mesa na varanda eu e fazíamos a comida. Quando os meninos estavam sentando a campainha toca, era Gá e . estava com os olhos vermelhos e ainda trouxe mais cerveja.
Colocamos a comida na mesa, todos almoçando. Quando fui buscar a torta de morango na geladeira quando o telefone toca, atendi porque me pediu. Era aquele mesmo numero que ligou em casa, mas dessa vez falou mais que alô:
-Alô?
-Alô.
-Quem é?
-Eu, .
-Eu quem?
-Seu... Namorado?
-AHAHAHA – dei uma risada irônica e enquanto isso entrou na cozinha.
-Sinto sua falta. - não respondi nada. – Vamos conversar? – continuou.
-Só ainda não estou com cabeça pra isso, quando tiver eu te ligo. – desliguei.
não é boba, percebeu que era . Meus olhos se encheram de lagrimas, mas fui forte o bastante para segurá-las.

Fui para casa sozinha. Chegando lá coloquei fogo no papel que o numero de telefone estava marcado. Vendo o fogo queimar o pequeno papel ouço a campainha, era .
-Menina, você deu uma de louca hoje ?
-To no meu normal (risos).
-Se troca ai que vamos ao shopping. – colocou a mão na cintura.
-Ta bom mamãe... (risos) – fiz cara de criança que obedece a mãe.
Rodamos o shopping atrás do vestido da . Achamos na forever 21, um todo estampado, lindo. Claro que eu também comprei alguma coisa (risos), uma sandália de oncinha, maravilhosa (risos).
Contei para ela que havia ligado. Cheguei a conclusão de que devia conversar com ele no mesmo dia. Liguei para ele e combinei de irmos ao starbucks próximo da minha casa.

Capitulo 12
(Põe pra carrega: http://www.youtube.com/watch?v=CusGBZh5V_4 e http://www.youtube.com/watch?v=U8QwHQJv9yc)

já estava lá quando cheguei. Sentei a frente dele, o meu costume era sentar ao lado dele.
-, eu acho que nosso relacionamento já deu o que tinha que dar.
-Amor, eu sei que eu errei, foi uma recaída, eu te amo muito... me perdoa ? – senti um certo desespero no seu tom de voz.
-Eu te amei muito, pra mim já chega. Você me conhece, sabe que a única coisa que eu não aceito traição. – falei firme.
-Uhum... – olhou para cima, seus olhos estavam começando a encher de água.
-Sinto muito , mas tem quem me de o valor que mereço. Adeus.
-Já ta com outro? – vi ódio em seus olhos agora, e seu tom tinha mudado, estava alterado.
-Não te interessa mais. – ta, fui grossa.
-Aposto que é aquele “amigo” – falou ‘amigo’ com um tom irônico, mas eu ignorei, virei de costas e caminhei em direção de casa.
correu atrás de mim me segurou pelos braços com força, estava me machucando, ele já estava chorando. Começou a chover quando ele falou:
-Amor, eu te amo!- e apertou mais meu braço.
-Me solta , ta me machucando!
-Eu não sei viver sem você amor. – tento me beijar quando virei o rosto e falei muito brava:
-Me solta ! Ta me machucando e você aprende a viver sem mim.
-Nãaaaao!- me beijou a força, eu tentando me soltar, fugir daquele beijo com gosto de traição, mas não consegui estava me segurando muito forte, quando sinto uma mão quente no meu ombro falando alto e em bom som:
-Larga ela !– sim, era . sem me soltar logo respondeu:
-Ela é minha namorada e eu tenho direito de beijá-la.
-Você é EX namorado dela e ela não quer te beijar. Larga ela! AGORA!- deu uma risadinha irônica.
- – gritei.
-Você que pediu – falou e já deu um soco na cara de fazendo ele me soltar. ficou no chão, enquanto eu já estava a meio quarteirão de lá, sai correndo e chorando. foi atrás de mim, me alcançou, ambos estávamos molhados. Ele me abraçou forte, mesmo estando molhando continuava quente. Me senti segura lá, onde por mim eu nunca mais sairia de lá.
-Gordo...não sei o que faria sem você... – estava em prantos, abraçando-o o mais forte que conseguia.
-Vamos para casa linda...- pegou pela minha cintura e fomos para a minha casa.
pegou uma toalha e ligou o chuveiro pra esquentar a água. Colocou a toalha sobre meus ombros e sentou-se ao meu lado no chão. Não conseguia parar de chorar. Ajudou eu me levantar e foi comigo até na porta do banheiro. Entrei no banho de roupa e tudo, deixando a água cair sobre minha pele e me relaxar. Tirei a roupa e limpei. Enrolei-me na toalha e abri a porta do banheiro pra pegar uma roupa no meu quarto quando vejo uma roupa que já deixou separado em cima da cama, a vesti e fui pra sala onde estava.
estava com um guardanapo escrevendo alguma coisa que não me deixou ler, guardou-o rapidamente no bolso, se levantou e foi até mim. Segurou com as duas mãos meu rosto e olho no fundo dos meus olhos.
-Te amo pequena – ele disse com um olhar que dizia muito mais que isso.
-Também te amo – ele me deu um beijo na testa e logo o abracei fortemente.
Sentamos no sofá, acabei dormindo no colo de . Ele me acordou já à noite, quando havia ligado convidando nós para irmos ao pub. Ro insistiu para eu ir, acabei indo. Não estava a fim de me arrumar, optei por uma sandália preta, calça jeans, uma blusa estampada com um cinto largo e fiz uma maquiagem leve.
queria ir de moto, com sua Honda CBR 1000 RR 2010 vermelha e preta. Amava essa moto, mas todas as pessoas ficam olhando principalmente as piri.
Combinamos todos de se encontrar na frente do pub. Estávamos todos lá pontualmente. Guardamos os capacetes no carro do e entramos.
Ro e os meninos beberam como sempre bebem, e Gá estavam. ficando com umas meninas no pub já na primeira hora que agente estava lá dentro. Estavam todos se divertindo exceto eu e , pois tinha pessoas fumando lá dentro, com um ar abafado, não estávamos se sentindo bem então resolvemos ir ao ambiente de fora, onde tinha uma piscina, poltronas brancas em volta dela, uma iluminação perfeita. Ficamos lá conversando até que resolvemos voltar. Quando entramos todos os meninos estavam conversando com meninas, umas que eu nunca vi na vida, outras que eu vi na faculdade. estava conversando com , uma menina que tinha um corpo muito bonito. Menina piri, sem conteúdo e que sofria de lordose e eu não gostava dela. e estavam a uma distancia suspeita e ela com um sorriso arteiro no rosto conversando ao pé do ouvido com Ro. Subiu um ódio, mas não fiz nada até o momento em que eu vi , tribebada, agarrando que tentava fugir, mas talvez estava bêbado de mais para conseguir. Foi então que eu, resolvi reagir para o bem da humanidade e o dele. Empurrei a menina e puxei pela mão dele. assistiu toda a cena abismada.
-Cadê a chave da sua moto ? – falei gritando para ele poder ouvir no meio de todo aquele som e brava.
-No meu bolso, por quê? – respondeu ele mole.
-Da ela pra mim, por favor? –continuei no mesmo tom de antes.
-Tó – e me entregou as chaves. – Pedi para que , que era o que tava mais são levasse a moto do porque ele iria comigo embora e não estava em condições de dirigir. Pedi para seu carro emprestado para levar Ro embora, e eu também estava a fim de ir então deu tudo certo.

Levei o Ro pela mão até o carro, abri a porta para ele porque nem isso ele estava conseguindo fazer, joguei fora o copo dele, ele estava cheirando álcool.
No carro, não conversamos. Liguei o radio para quebrar o silencio, estava tocando “If It Kills Me” – Jason Mraz.

(Coloca a 1° musica ai.)

Hello, tell me you know
Oi, me diga você sabe
Yeah, you figured me out
Sim, você me entendeu
Something gave it away
Algo me entregou
And it would be such a beautiful moment
E seria um momento tão lindo
To see the look on your face
De ver o olhar no seu rosto
To know that I know that you know now
De saber que eu sei que você sabe

A chuva começou a cair, Ro começou a cantar alguma coisa,

And baby that's a case of my wishful thinking
E baby isso é o caso de eu desejar em pensamento
You know nothing
Você não sabe de nada
Cause you and I
Porque você e eu
Why, we go carrying on for hours, on and
Por que, nós continuamos por horas, horas e
We get along much better
Nós nos damos muito melhor
Than you and your boyfriend
Do que você e seu namorado

A qual eu não consegui entender,
Well all I really wanna do is love you
Bom tudo que eu quero fazer realmente é te amar
A kind much closer than friends use
De um jeito mais pessoal que os amigos são
But I still can't say it after all we've been through
Mas eu ainda não posso dizer isso, depois de tudo que nós passamos
And all I really want from you is to feel me
E tudo que eu quero de você é, que você me sinta
As the feeling inside keeps building
Enquanto os sentimentos de dentro continuam construindo
And I will find a way to you if it kills me
E eu vou achar um jeito para chegar a você, se isso me matar

Ele estava olhando para a rua, como se estivesse refletindo sobre as coisas.

If it kills me
Se isso me matar
If it kills me
Se isso me matar

Senti o arrependimento no tom da sua voz, mas eu ainda continuava brava.

Well how long, can I go on like this,
Bom por quanto tempo, eu posso continuar desse jeito,
Wishing to kiss you,
Querendo beijar você
Before I rightly explode?
Antes certamente da minha explosão?
This double life I lead isn't healthy for me
Essa vida dupla que eu vivo não é saudável pra mim
In fact it makes me nervous
De fato, ela me deixa nervoso
If I get caught I could be risking it all
No caso de eu estar errado

Ouvindo essa musica, com ao meu lado foi como se nossa historia estivesse sendo cantada por outra pessoa

Baby there's a lot that I miss
Baby tem um monte de coisa que eu sinto falta
In case I'm wrong

Arrepiei-me toda quando Ro colocou a mão sobre meus ombros e ficou me observando. Fiquei meio desconfortável.

Well all I really wanna do is love you
Bom tudo que eu quero fazer realmente é te amar

Ele cantou “love you”. passou sua mão sobre meu pescoço me fazendo arrepiar, ele sabia que era meu ponto fraco, quando

A kind much closer than friends use
De um jeito mais pessoal que os amigos são
But I still can't say it after all we've been through
Mas eu ainda não posso dizer isso, depois de tudo que nós passamos
And all I really want from you is to feel me
E tudo que eu quero de você é, que você me sinta
As the feeling inside keeps building
Enquanto os sentimentos de dentro continuam construindo
And I will find a way to you if it kills me
E eu vou achar um jeito para chegar a você, se isso me matar
If it kills me
Se isso me matar

um carro virou a esquina, entrando assim na minha frente, correndo fazendo com que eu freasse bruscamente, quase bateu, meu coração ficou na minha boca por um bom tempo.

(...)

Fomos para a casa do mesmo, chegando lá, liguei o chuveiro mais gelado que possível, enquanto a água esquentava no fogão, dava banho no .
Tive que colocar uma banqueta no chuveiro, sentar ele lá, deixei a água caindo pelo corpo dele, dei licença para ele se higienizar, depois o ajudei a se secar e colocar uma roupa.
Coloquei-o na cama e fui preparar um café forte. Quando vejo alguém se apoiando na mesa, quase derrubando algumas coisas que estavam sobre ela. Era RO, só de boxer me olhando.
-Que foi? – falei tentando não ser muito grossa.
-Nada. – deu um sorrisinho de canto.
-Vai deita que já já eu levo seu café.
-Não preciso de café, preciso de você.
-Aham – respondi seca. sentou na cadeira e ficou esperando eu terminar. Sentei a frente dele colocando a xícara na frente dele.
-Não vou tomar isso – fez manha.
-Aaah.. vai sim – respondi firme, segurando risada.Ele parecia uma criança falando daquele jeito. Ele tomou o café inteiro e ficou olhando pra minha cara.
-Tá , vamos dormir. To muito cansada – falei levantando.
-Ta bom Sra. . – e me seguiu pelo corredor. A porta do quarto que de hospede, que era praticamente meu, era antes da do dele. Entrei no meu quarto, quando estava fechando a porta Ro coloca o pé me impedindo de fechar-la. Abro a porta e olho para ele. Ele apoiado na porta, só de boxer, com aquele olhar de cachorro abandonado morrendo de fome, e aquela barriga dele? Olhei-o de cima em baixo, quando passo o olhar pela barriga dele sinto meu rosto corar.
-Não recebo mais “boa noite”?
-Recebe sim, boa noite.
-Não é essa boa noite que eu quero...- falou tentando fazer uma voz sexy me fazendo rir.
-Então ta – dei um beijo na testa dele – boa noite. Agora vai dormir.
-Aaain... – fez voz de dó e foi pro quarto dele.
Era altas horas da madrugada e não parava de tocar violão, não deixando eu dormir. Resolvo ir ao quarto dele.
-, já é tarde, vai dormir, por favor.
-Já vou, senta ai só um pouquinho.
-Você tem dois minutos. – reconheci o guardanapo que estava sobre a cama dele, era aquele que ele havia escondido de mim na minha casa.

(Coloca a 2° musica ai )

When you're down and troubled
Quando você estiver deprimido e confuso
And you need a helping hand
E precisar de uma ajuda,
And nothing, nothing is going right
E nada, nada estiver dando certo,

Ele me olhou no fundo dos olhos e fecho-os cantando

Close your eyes and think of me
Feche seus olhos e pense em mim
And soon I will be there
E logo eu estarei lá
To brighten up even your darkest night
Para iluminar até mesmo suas noites mais sombrias.
You just call out my name
Apenas chame meu nome

Lembrei quando gritei: , quando me agarrava

And you know wherever I am
E você sabe, onde quer que eu esteja,
I'll come running to see you again
Eu virei correndo para te encontrar novamente.
Winter, spring, summer or fall
Inverno, primavera, verão ou outono,
All you've got to do is call
Tudo que você tem de fazer é chamar.
And I'll be there, yeah, yeah, yeah
E eu estarei lá, sim, sim, sim,
You've got a friend
Você tem um amigo.

Isso me arrepiou até os cabelos, senti aquelas borboletas no estômago

If the sky above you
Se o céu acima de você
Should grow dark and full of clouds
Tornar-se escuro e cheio de nuvens

Olhei pela janela, aquele céu escuro e chuvoso.

And that old north wind should begin to blow
E aquele antigo vento norte começar a soprar,

Senti um vento passando pelos meus braços

Keep your head together
Mantenha sua cabeça em ordem
And call my name out loud, yeah
e chame meu nome em voz alta
Soon I'll be knocking upon your door
E logo eu estarei batendo na sua porta.

You just call out my name
Apenas chame meu nome
And you know wherever I am
E você sabe, onde quer que eu esteja,

Meus olhos já estavam embasados

I'll come running, oh yes I will To see you again
Eu virei correndo para te encontrar novamente.
Winter, spring, summer or fall
Inverno, primavera, verão ou outono,
All you've got to do is call
Tudo que você tem de fazer é chamar
And I'll be there, yeah, yeah, yeah.
E eu estarei lá.
Ain't it good to know that you've got a friend?
Ei, não é bom saber que você tem um amigo?
When people can be so cold
As pessoas podem ser tão frias,
They'll hurt you, and desert you
Elas te magoarão e te abandonarão.
And take your soul if you let them
E então elas tomarão sua alma, se você permitir.
Oh yeah, but don't you let them
Oh, sim, mas não permita

You just call out my name
Apenas chame meu nome
And you know wherever I am
E você sabe, onde quer que eu esteja,
I'll come running, oh yes I will To see you again (oh baby don't you know)


Não conseguia mais segurar as lágrimas

Winter, spring, summer or fall
Inverno, primavera, verão ou outono,
All you've got to do is call
Tudo que você tem de fazer é chamar
Lord, I'll be there yes I will.
You've got a friend
Você tem um amigo.

Já estava chorando, arrepiada, com borboletas no estomago. Mesmo bêbado conseguia ser fofo e perfeito. Ele colocou o violão sobre a cama e foi quando eu abracei-o sufocavelmente.
-Me desculpa amor? – disse meio ecoado devido ao abraço.
-Desculpo meu amor – ele deu um beijo no meu pescoço e eu devolvi. Meu coração estava disparado. Conforme íamos aprofundando o beijo ele me deitava na cama e por lá ficamos.

Capitulo 13
Algum tempo depois...

Faltava exatamente uma semana para o meu aniversario. andava muito ocupado com as coisas do estúdio, acabamos nos vendo menos do que de costume. Ajudei a organizar algumas caixas que faltavam para a mudança, afinal ia se mudar para o apartamento em frente ao meu (mereço né? Risos).
Ficamos dias ocupadas, nunca vi um ser ter tanta tranqueiras como ela, mas isso não vem ao caso. Agora, imagina duas pessoas pouco desastrosas descendo escada de uma casa, andando dois quarteirões e subindo mais escadas, claro que eu tinha que derrubar alguma coisa. Adivinha o que? Sim, o porta-retrato digital que deu a ela.Imagina que ela me xingou.
Conseguimos fazer a mudança, pré-arrumamos as coisas e fomos para a casa. Já era dia do meu aniversario, foi a primeira a me dar parabéns, afinal abriu a porta e gritou no corredor:
-Parabéeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeenss vaquinha – e deu um beijo no rosto dela com um abraço de ursa. Entregou-me um gift card conclusão: fomos fazer compras, nisso o me mandou uma meiga mensagem de Parabéns.
Quando nós chegamos a casa, me convidou para passar na casa da tia dela antes de sairmos, concordei.
Arrumamo-nos e fomos para a casa da tia de , Márcia. Ela me adorava e fazia meses que não à via. Para chegarmos até a casa dela, pegamos uma pista onde têm as vistas mais bonitas que eu já vi montanhas com arvores lindas, casas grandes e simpáticas.

And I'd give up forever to touch you
E eu desistiria da eternidade para tocá-la
'Cause I know that you feel me somehow
Pois eu sei que você me sente de alguma maneira
You're the closest to heaven that I'll ever be
Você é o mais perto do céu que eu vou chegar
And I don't want to go home right now
E eu não quero ir para casa agora

Descemos do carro, quando abrimos à porta vi a sala de estar cheia de bexigas coloridas, meus amigos cantando parabéns, um bolo de chocolate em cima da mesa.

And all I can taste is this moment
E tudo que eu sinto é este momento
And all I can breathe is your life
E tudo que eu respiro é a sua vida
'Cause sooner or later it's over
Porque mais cedo ou mais tarde isso irá acabar
I just don't want to miss you tonight
Eu só não quero sentir a sua falta essa noite

foi a primeira a me abraçar, afinal estava ao meu lado. Depois fui ver cada rosto que estava lá, não achava o do Ro, mas quando achei, vi a vaca da com ele, em um beijo hot. Paralisei. Fechei os meus punhos, cheguei perto de ...

And I don't want the world to see me
E eu não quero que o mundo me veja
'Cause I don't think that they'd understand
Porque eu não acho que eles entenderiam
When everything's made to be broken
Enquanto tudo é feito para ser destruído
I just want you to know who I am
Eu só quero que você saiba quem eu sou

...e falei :
- Não é só ele que não sabe dar valor ao que tem. – dei as costas para o , olhei para que já estava com as chaves em suas mãos, entregou-as a mim e mandou um: “depois eu te ligo”.

And you can't fight the tears that ain't coming
E você não pode lutar contra as lágrimas que não estão vindo
Or the moment of truth in your lies
Ou o momento da verdade em suas mentiras
When everything feels like the movies
Quando tudo parece como nos filmes
Yeah you bleed just to know you're alive
É, você sangra só para saber que está vivo.

A ultima cena que vi da casa antes de sair foi batendo boca com .

And I don't want the world to see me
E eu não quero que o mundo me veja
'Cause I don't think that they'd understand
Porque eu não acho que eles entenderiam
When everything's made to be broken
Enquanto tudo é feito para ser destruído
I just want you to know who I am
Eu só quero que você saiba quem eu sou

(...)

Entrei no carro o mais rápido possível, meu olhos estavam embaçados. Liguei o carro mais rápido que pude. Liguei o radio, estava tocando “Tomorrow” da Avril Lavigne.

And I wanna believe you
E eu quero acreditar em você
When you tell me that it'll be okay
E eu quero acreditar em você
And I try to believe you
E eu quero acreditar em você
But I don't
Mas eu não consigo

(Flashback na minha cabeça)
“...ele não sabe dar o valor ao que tem, muito menos a você bebe.”

When you say that it's gonna be
Quando você diz que será
It always turns out to be a different way
Sempre acaba acontecendo de uma maneira diferente
I try to believe you
Eu tento acreditar em você
Not today, today, today, today, today
Não hoje, hoje, hoje, hoje, hoje

“Te amo bebe” e deu um selinho...

And I
I don't know how I'll feel
Eu não sei como me sentirei
Tomorrow
Amanhã
Tomorrow
Amanhã

Meus olhos já estavam muito embasados.

And I
E eu I don't know what to say Eu não sei o que dizer
Tomorrow
Amanhã
Tomorrow is a different day

Aquele beijo que agente deu após ele cantar “I’ve got you”

It's always been up to you
A escolha sempre foi sua
It's turning around, it's up to me
Isso está mudando, a escolha é minha
I'm gonna do what I have to do
Eu farei o que eu tenho que fazer
Just don't
Apenas não

Tão carinhoso e cavalheiro, tava perfeito demais para ser verdade.

Give me a little time
Me dê um tempinho
Come leave me alone a little while
Me deixe sozinha por um tempinho
Maybe it's not too late
Talvez não seja muito tarde
Not today, today, today, today, today

Oh
Não hoje, hoje, hoje, hoje, hoje

Coisas que são boas duram pouco como sempre dizia minha avó.
And I
I don't know how I'll feel
Eu não sei como me sentirei
Tomorrow
Amanhã
Tomorrow
Amanhã
And I
I don't know what to say
Eu não sei o que dizer
Tomorrow
Amanhã
Tomorrow is a different day
Amanhã é um dia diferente

Quando ele me pegou no colo e me abraçou... Tão bom...

Hey, yeah, yeah
Hey, yeah, yeah
Hey, yeah, yeah
Hey, yeah, yeah
And I know I'm not ready
E eu sei que eu não estou preparada

Aquela vez que a vaca agarrou ele, até entendo, mas...

Hey, yeah, yeah
Hey, yeah, yeah
Hey, yeah, yeah
Hey, yeah, yeah
Maybe tomorrow

Aquele beijo... Não era como o outro e ele não estava bêbado...

Hey, yeah, yeah
Hey, yeah, yeah
Hey, yeah, yeah
Hey, yeah, yeah
I'm not ready
Eu não estou preparada

De repente entra um alce na frente do carro. Desviei rapidamente...

Hey, yeah, yeah
Hey, yeah, yeah
Hey, yeah, yeah
Hey, yeah, yeah
Maybe tomorrow
Talvez amanhã

...fazendo com que o carro rodasse varias vezes e batesse na proteção de metal da pista.

And I wanna believe you
E eu quero acreditar em você
When you tell me that it'll be okay
Quando você me diz que estará bem
Yeah, I try to believe you
Sim, eu tento acreditar em você
Not today, today, today, today, today
Não hoje, hoje, hoje, hoje, hoje

Meu carro quase caiu no penhasco, só lembro de ver o alce em pé no meio da estrada e...

Tomorrow it may change
Amanhã isso pode mudar
Tomorrow it may change
Amanhã isso pode mudar
Tomorrow it may change
Amanhã isso pode mudar
Tomorrow it may change
Amanhã isso pode mudar

...Luzes piscando.

Capitulo 14

Abri os olhos lentamente, olhei para a minha frente vi sentado em uma cadeira. Olho para o lado e vejo sentada, quando ela vê que eu acordei, levanta, aperta minha mão e me abraça. se aproximou me deu um beijo na testa e um abraço dizendo no meu ouvido:
- Que bom que você está melhor. Senti saudades sua.

Continua...

N/a:Em vários momentos minha amiga nani help me na fic.. créditos a ela também HUSAUH.. e agradeço a todos os meus amigos que me inspiraram ou me ensentivaram.. e desculpa alguma coisa gente.. brigadao :**